Governo do Rio de Janeiro Rio Poupa Tempo na Web Governo Aberto RJ Página inicial
Aumentar letra    Diminuir letra    Letra normal
Compartilhe nas mídias sociais  
Home :: Plantão dengue :: Notícias

Notícias

Os riscos da automedicação em doenças transmitidas pelo Aedes
Brasil - 21/12/2018

Entre as medicações que estão formalmente contraindicados, o ácido acetilsalicílico, ou AAS, é o principal dele

Os riscos da automedicação em doenças transmitidas pelo Aedes

Talvez você não tenha prestado muito atenção, mas certamente já ouviu em algum anúncio de remédios para dor e febre a recomendação: este medicamento é contraindicado em caso de suspeita de dengue. Por que será que este alerta costuma ser feito? A resposta é objetiva e direta, embora a automedicação nunca seja recomendada, em casos suspeitos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti a este cuidado é ainda mais importante, já que certos medicamentos são totalmente contraindicados.

A mensagem principal, que vale para qualquer doença, é que ninguém faça automedicação, mas que busque sempre um serviço de saúde. Mas é preciso destacar que alguns remédios muito comuns nas casas das pessoas podem ser perigosos se utilizados em caso de dengue, zika e chikungunya. Produtos com princípios ativos naturalmente anticoagulantes aumentam as chances de hemorragias e podem agravar os casos destas doenças.

Entre as medicações que estão formalmente contraindicados, o ácido acetilsalicílico, ou AAS, é o principal deles. Vários antigripais contêm o AAS na formulação, o que desperta o alerta para a importância de ler a bula dos produtos. Outros medicamentos contraindicados são os anti-inflamatórios hormonais e não hormonais, tais como o ibuprofeno, nimesulida ou diclofenaco.

Sintomas

Como saber se existe suspeita de doenças relacionadas ao mosquito? Os principais sintomas das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti são:

Dengue: febre alta súbita, dor de cabeça e dor no corpo e articulações, náuseas e vômitos, também podem haver manchas vermelhas no corpo e coceira.

Zika: febre não muito alta, dor de cabeça, dor nas articulações, manchas vermelhas no corpo com coceira, vermelhidão nos olhos e cansaço, em algumas pessoas pode não ter nenhum sintoma.

Chikungunya: doença que ocorre junto com a dengue e cujos sintomas se confundem: febre alta súbita, dor de cabeça constante, manchas vermelhas no corpo com coceira intensa e dor forte nas articulações com inchaço.

Porém, algumas vezes os sintomas podem aparecer parcialmente ou nem mesmo aparecerem, como é o caso da Zika. Alguns pacientes podem não ter nenhum sintoma, por isso, o melhor é sempre ir ao médico.

Prevenção

A melhor forma de prevenir a dengue, zika e chikungunya é acabar com o mosquito, não deixando nenhum recipiente acumular água. Uma tampa de garrafa com água é o suficiente para o mosquito se reproduzir.


Denúncia de focos



As secretarias Municipais de Saúde são as responsáveis pelo combate direto ao mosquito.

Clique aqui e veja como entrar em contato com a secretaria de sua cidade.
Acompanhe o Rio Contra Dengue nas mídias sociais

Facebook Twitter Youtube
Secretaria de saúde
Links interessantes:
PET Rio sem fumo Rio imagem Rio com Saúde Xô, Zika !!


Alguns direitos reservados
Esta obra é licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil